Em caso de duvida: geral@ordemengenheiros.ao



  • Seg e Qui 08:00 - 15:30
  • Sex 08:00 - 15:00

Os profissionais de engenharia estão presentes em praticamente todos os segmentos produtivos da vida nacional. 

Eles transformam inteligência e conhecimentos, em tecnologia, serviços, produtos e factores de desenvolvimento.Conscientes desse nosso papel e numa altura em que está na ordem dia o compromisso para com a “Diversificação da economia, como base para o desenvolvimento sustentado do nosso país” decidimos dar corpo a um projecto denominado ENGENHO E ARTE. 

Este projecto, consubstanciado neste programa de rádio que hoje conhece a luz do dia, tem como objectivo juntar técnicos e especialistas que nas suas áreas profissionais, participam activamente na vida económica e social do País, para intervirem na divulgação e explicação de temas ligados ao Desenvolvimento e construção desta nossa Nação.

Os profissionais de engenharia têm um compromisso com a sociedade que passa pela valorização da cidadania e pela obrigação de contribuírem de forma contínua na melhoria da qualidade de vida das populações, actuando como agentes do desenvolvimento, tendo em consideração factores de ordem social, político e económicos.

Perante a necessidade de se diversificar a nossa economia, num ambiente em constante mudança, multiplicam-se as inquietações da sociedade, na busca de respostas para a verdadeira contribuição da Engenharia, não só na diversificação da economia angolana, mas também na melhoria da qualidade do ensino da Engenharia em Angola e sobretudo no papel da Engenharia, diante de tantas mudanças, no modo de construir, de se deslocar, de morar, de trabalhar e de viver.

Enquanto profissionais ligados às áreas das ciências e tecnologias, são várias as inquietações que nos são colocadas todos os dias. São inquietações que clamam por soluções. Soluções construídas e fundamentadas em experiências vividas e comprovadamente exequíveis, soluções construídas com a participação activa daspopulações alvo.

Onde estarão as oportunidades de trabalho para engenheiros e outros profissionais?

Qual é o caminho para que os países ao sul do equador, não sejam, mais uma vez, engolidos por esta inexorável onda de progresso tecnológico?

Qual deve ser o contributo da engenharia no combate a pobreza e na criação de oportunidades em momentos de crise?

Perante tais desafios entendemos que a engenharia angolana deve buscar respostas, com soluções que atendam de facto, às reias necessidades do País, tendo como foco a melhoria das condições de vida das nossas populações.

A exemplo do que fizemos no Seminário “ Os Desafios da Engenharia Angolana “ realizado no Hotel EPIC SANA em Junho de 2018, pretendemos continuar actuando como parceiros do Governo, centrando as nossas intervenções nos programas do Governo, atendendo às normas e regulamentos, baseados em princípios universalmente aceites como sendo a melhor metodologia de elaboração e execução de projectos, sem nunca descurar os constrangimentos resultantes do facto de estarmos quase sempre perante um conjunto de necessidades ilimitadas que precisam de ser satisfeitas com recursos limitados, um problema cuja solução requer sem sombra de dúvidas a arte e o engenho dos nossos engenheiros.

A Ordem dos Engenheiros de Angola entende que cada projecto e empreendimento em curso ou previsto no nosso país, com realce para aqueles que interessem à Engenharia, podem ser avaliados segundo critérios simples e que à luz da legislação vigente, devem ser do conhecimento público.Ao longo de cada emissão quinzenal do ENGENHO E ARTE, procuraremos tratar os projectos e empreendimentos em curso ou a iniciar , caso a caso e em cada caso, recorrendo a informações e análises objectivas, tecnicamente elaborados e respeitando as melhores técnicas de abordagem jornalística.

Para qualquer empreendimento procuraremos por exemplo, de entre outros aspectos, esclarecer o seguinte:

- Está inscrito no programa de investimentos públicos?

- Estão definidos os objectivos a atingir?

-Foram efectuados os estudos preliminares de diagnóstico, impacto ambiental, viabilidade técnica e económica?

- Foram feitas audições públicas ao projecto?

- Existem projectos de arquitectura e de engenharia?

- Qual o preço da obra e quem é o empreiteiro?

- Qual é o cronograma da obra?

O Programa ENGENHO E ARTE , para além da componente informativa e analítica, procurará contribuir de forma didáctica, para o esclarecimento dos grandes temas relacionados com o seu objectivo, mediante a colaboração de especialistas membros da ordem e não só, ou recorrendo a entrevistas, debates e pareceres especializados especificamente solicitados, buscando sempre uma compreensão dos fenómenos objecto de análise.

Por exemplo:

- Quais os problemas associados à ruina ou degradação de uma obra?

- É possível desenvolver uma cidade sem um plano urbanístico que defina os grandes eixos de desenvolvimento?

- Como pode a Indústria mineira contribuir para o desenvolvimento de um determinado país?

- Qual é a importância do estudo de impacto ambiental na promoção de um desenvolvimento sustentável?

- Qual é o papel da engenharia de tráfego, na optimização da capacidade de tráfego e redução de congestionamentos?

- Como inculcar na sociedade a importância da Segurança, enquanto ciência que estuda e aplica os meios e técnicas adequados à preservação da integridade das pessoas e bens, numa perspectiva integrada, sistémica e sustentável?

Na nossa qualidade de parceiro do Governo, iremos utilizar o ENGENHO E ARTE ,também para divulgar os esforços e iniciativas do Governo e de outros agentes que estiverem ligados aos esforços de desenvolvimento deste nosso País, sem deixar de levar ao conhecimento do público, experiências e factos de outros países e regiões, cuja divulgação e análise possam ajudar a compreender melhor, situações por nós vividas, aprendendo com essas experiências e retirando delas lições que nos ajudem a não repetir erros já cometidos.

Para uma maior divulgação e abrangência, iremos socorrer-nos das novas tecnologias, colocando o Programa ao alcance do maior número de ouvintes, proporcionando-lhes a oportunidade de não estarem “amarrados” à horários e muito menos à localização geográfica.

Este é o nosso projecto, o projecto de todos os membros da Ordem dos engenheiros de Angola, aberto a todos quantos queiram contribuir para a construção de uma Nação cada vez mais forte e coesa, que tenha a sua própria estratégia para não ser parte das estratégias de outros.Enquanto Engenheiros não podemos ser cúmplices dos que aceitam recolher migalhas que sobram de um banquete que nos coloca numa inserção passiva e de segunda classe, na nova ordem económica mundial.


Sejam todos bem- vindos a bordo.


ORDEM DOS ENGENHEIROS DE ANGOLA – LUANDA 02 de ABRIL 2019

Fonte: Ordem dos Engenheiros de Angola

Newsletter

Subscreva a nossa newsletter para receber as ultimas novidades relativas à Ordem dos Engenheiros de Angola